IFPE Barreiros divulga nota sobre segurança no campus

Com a agravamento da violência em Barreiros e casos sucessivos de furtos, roubos e assaltos na área do IFPE/Campus Barreiros, inclusive com um recente incêndio criminoso num dos banheiros da instituição, nesta quinta-feira, 21 de Maio de 2015, a direção emitiu uma nota oficial sobre o assunto e as medidas que poderão ser tomadas. Entre elas, a instalação de câmeras de monitoramente, reforço policial e até a possibilidade de escolta armada para professores e alunos em trechos mais perigosos.

Leia na íntegra a nota informativa sobre segurança no IFPE-Campus Barreiros:
“Prezados colegas servidores, estudantes, pais e comunidade em geral,
Diante das recentes ocorrências, em nosso campus, de presença de pessoas estranhas à comunidade local circulando em áreas incomuns ao trânsito de pedestres, e de abordagens, roubos, furtos e tentativas desses atos a estudantes, servidores e moradores, gerando insegurança a todas as pessoas, vimos comunicar o que se segue:
1. O IFPE-Campus Barreiros possui 400 hectares de área e um perímetro de 8 km, fazendo divisa com a zona rural do município e com vários bairros – entre eles, alguns reconhecidamente violentos, sendo a região do entorno e a própria área do campus cortada por diversas vias de acesso público, de trânsito livre, uma delas, inclusive, recentemente asfaltada;
2. O IFPE-Campus Barreiros possui uma extensa área de Reserva Legal (mata densa) que supostamente poderá estar sendo usada como esconderijo e apoio para pessoas envolvidas com o crime e tráfico de drogas, por ter visão privilegiada dos arredores, uma vez que essas abordagens e roubos de armas dos vigilantes da empresa terceirizada para prestação de serviços de segurança ocorreram nos horários das trocas de turno da vigilância;
3. Há, atualmente, um total de 22 vigilantes, sendo quatro motorizados, dois com exercício durante o dia e dois à noite, que circulam nos locais de maior movimentação de estudantes e servidores, e postos fixos em pontos críticos do campus, como Parque Zootécnico e Setor de Horticultura;
4. São objeto do contrato dos serviços de vigilância salvaguardar o patrimônio da instituição e manter a segurança das pessoas que nela circulam, estudam e trabalham, sendo da Polícia Militar a atribuição de ações ostensivas de combate ao crime;
5. A Polícia Militar se faz presente com viaturas, fazendo rondas periódicas no campus e, a despeito dessas ações, as abordagens, roubos, furtos e tentativas desses atos estão crescentes, sendo os casos notificados através de Boletins de Ocorrência às autoridades competentes;
6. Alterações e adequações nas ações de vigilância foram implementadas, a exemplo do sugerido pela Professora de Avicultura (a escolta armada para professores e alunos no trajeto ao setor de Zootecnia I e II), e outras poderão ser adotadas para otimizar os serviços de segurança. Para essas incrementações, solicitamos sugestões das pessoas da comunidade escolar;
7. Está em trâmite na Reitoria do IFPE um Processo de contratação de sistema de monitoramento por câmeras (CFTV). Solicitamos à Reitoria priorizar esse trâmite, visto que esse recurso será de grande valia para nosso sistema de vigilância;
8. Solicitamos junto à Reitoria o agendamento de audiência com o Secretário de Defesa Social do Estado para dar ciência da situação e solicitar, em caráter de urgência, reforço de policiamento ostensivo no município e especificamente no campus;
Num contexto de potencial agravamento da violência em nosso município, sugerimos aos educadores desta casa que, articulados com as comissões local e sistêmica da Cultura pela Paz, participem de discussões com os estudantes e incentivem os mesmos à reflexão sobre as causas da criminalidade, do uso e tráfico de drogas e as consequências dessas ações para toda a comunidade. Essas discussões e reflexões certamente contribuirão para que nossa comunidade seja multiplicadora de uma cultura de paz.
Comunicamos, por fim, que encaminhamos Ofícios Nº 071/2015-DGCB e Nº 072/2015-DGCB, respectivamente, à Polícia Militar no município, solicitando intensificar as rondas neste campus, e, à Polícia Federal, comunicando os fatos e solicitando atendimento à nossa necessidade premente de ações do âmbito daquela corporação, de contenção à violência no nosso município e no nosso campus.
JORGE NASCIMENTO DE CARVALHO – DIRETOR GERAL”