Governo de Pernambuco vai mapear ocupações na beira de barragens

Barragem de Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho. (Foto: Aluisio Moreira/SEI)

A ação faz parte do diagnóstico ambiental nos reservatórios das principais barragens que abastecem a Região Metropolitana do Recife e do Agreste, autorizada pelo governador dia 21 de setembro. O diagnóstico tem orçamento de R$ 2,8 milhões, com recursos do Banco Mundial, e abordará o Sistema Pirapama, Jucazinho, Carpina, Tapacurá, Poço Fundo e Várzea do Una. O estudo vai avaliar, entre outros aspectos, a vulnerabilidade, ocupação e cobertura do solo dos reservatórios que estão situados nos municípios do Cabo de Santo Agostinho, Surubim, Lagoa do Carro, São Lourenço da Mata e Santa Cruz do Capibaribe. O prazo de execução é de dois anos.
Estudo semelhante na barragem de Pirapama já havia sido feito pela CPRH em 2000.

População do Cabo é de 200 mil habitantes, segundo IBGE

População dos municípios do Litoral Sul cresceu em média 10% nos últimos 5 anos

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgou dia 28 de agosto as estimativas populacionais dos municípios brasileiros para 2015, baseadas no mês de julho.
O Cabo de Santo Agostinho tem uma população estimada, segundo o órgão, em 200.546 habitantes, cerca de 15 mil a mais que o censo 2010, que registrou uma população de 185.025 habitantes.
Jaboatão dos Guararapes tinha 644.620 habitantes segundo o Censo 2010, e teria agora, em 2015, 686.122 habitantes, um incremento de cerca de 42 mil pessoas. Jaboatão é a décima maior em população no Brasil, excetuadas as capitais, ficando atrás apenas de nove cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.
No Litoral Sul, Barreiros tem 42.220 habitantes (contra 40.732 em 2010), São José da Coroa Grande 20.335 habitantes (contra 18.180 em 2010), Tamandaré 22.591 habitantes (contra 20.715 em 2010), Rio Formoso 23.181 habitantes (contra 22.151 em 2010), Sirinhaém 44.187 habitantes (contra 40.296 em 2010) e Ipojuca 91.431 habitantes (contra 80.637 em 2010).
Os números do Litoral Sul significam um crescimento populacional médio de cerca de 10% nestes cinco anos.
Uma curiosidade na divulgação do IBGE é que ainda existem no Brasil municípios com população menor que 1000 habitantes: Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, estimada em 818 habitantes em 2015, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes e Araguainha (MT) com 976 habitantes.
Serra da Saudade, em 5 anos, teve um acréscimo de 3 habitantes, Borá de 21 habitantes e Araguainha  diminuiu sua população em 120 pessoas.

NORDESTE É CAMPEÃO DO BOLSA FAMÍLIA

25% da população do Cabo é beneficiada.

O Governo federal está gastando em julho 2,3 bilhões no pagamento do bolsa família, atingindo 13,8 milhões de famílias, com um benefício médio (arredondado) de R$ 167 por família.
O Nordeste é campeão no benefício, com quase 7 milhões de famílias atendidas, metade do total, seguido pelo Sudeste, com 3,5 milhões de famílias.
No Centro-Oeste são cerca de 700 mil famílias, no Norte 1,6 milhão e no Sul, 950 mil famílias beneficiadas.
Pernambuco tem 1.115.548 (um milhão, cento e quinze mil, quinhentos e quarenta e oito) unidades familiares que recebem o benefício, de um total populacional de 9.277.727 habitantes. No Cabo de Santo Agostinho, 17.152 famílias estão cadastradas. Com uma média, segundo o IBG, de 2,5 filhos por família, e considerando, por baixo, três pessoas por família, isto dá um total impressionante de 51.456 pessoas usufruindo do benefício social, cerca de um quarto da população do Cabo, estimada para julho de 2014 em 198 mil pessoas. Vale lembrar que os números referentes à população no Cabo são questionados por muitos, devido à explosão populacional ocasionada pelo fator Suape. Mas os números de cadastro foram fornecidos pelo IBGE e não podem ser questionados. Se a população for realmente menor, o percentual de habitantes beneficiados pelo bolsa família será ainda maior.
Jaboatão dos Guararapes, com população estimada em 681 mil pessoas, tem cadastradas 64.530 famílias. Aplicando a mesma fórmula, temos mais de 193 mil pessoas beneficiadas, quase 30% da população.

“Uma Dose de Alucinação” vence a Mocaspe no Cabo

Foto: João Barbosa
A Mostra de Esquetes e Poesias Encenadas do Cabo de Santo Agostinho encerrou dia 12 de julho, com homenagens e a premiação dos destaques. O evento, organizado pelo Movimento Teatral do Cabo com o apoio da Prefeitura Municipal, iniciou no último dia 08 e contou com 12 espetáculos no palco do Auditório Luiz Alves Lacerda, em Garapu. A edição teve recorde de público, segundo os organizadores.
Os troféus da premiação foram confeccionados pelos artistas plásticos Fábio Melo e Wellington Santero. Confira a relação dos premiados da Mocaspe:

CATEGORIA ASPIRANTE
Melhor Espetáculo – “A casa de Fabiana” (1° lugar) / “A mais forte” (2° lugar)
Cenário – Fábio Melo (“Uma prosa daquelas”)
Figurino – Alcy Saavedra (“A mais forte”)
Iluminação – Não houve premiação
Maquiagem – Fábio Melo (“Uma prosa daquelas”)
Sonoplastia – Nino Silva (“A espera de um milagre”)
Atriz Coadjuvante – Maxanny Santos (“O que se enxerga depois do medo”)
Ator Coadjuvante – Álvaro Alves (“Família Silva em: Engolindo Sapo”)
Atriz – Katielly Vivian (“Uma dose de alucinação”)
Ator – Fábio Melo (“Uma prosa daquelas”)
Texto adaptado – Ananda Swamy (“Uma dose de alucinação”)
Direção – Itamar Phellype (“A casa de Fabiana”)

CATEGORIA MASTER
Melhor espetáculo – “Uma dose de alucinação” (1° lugar) / “Senhora das dores” (2° lugar) / “O canto da minha memória” (3° lugar)
Cenário – Luiz Navarro (“Senhora das dores”)
Figurino – Rafael Dynarck (“Vila Italiana”)
Iluminação – Luiz Navarro (“O canto da minha memória” / “Delicado” / “Senhora das dores”)
Maquiagem – Rafael Dynarck (“Vila Italiana”)
Sonoplastia – Nice Albano e Zé Caetano (“O canto de minha memória”)
Atriz Coadjuvante – Não houve premiação
Ator Coadjuvante – Itamar Phellype (“Vila Italiana”) / Rafael Dynarck (“Vila Italiana”)
Atriz – Belly Nascimento (“O canto de minha memória”)
Ator – Ramon Bismarck (“Uma dose de alucinação”)
Texto – Adaptado e Original – Luiz Navarro (“Senhora das dores”)
Direção – Ananda Swamy (“Uma dose de alucinação”)

(Texto: SECOM)

Cabo promove atividades para comemorar 138 anos


O Cabo de Santo Agostinho completa, no próximo dia 09 de julho, 138 anos de Emancipação Política. Para comemorar a data com os munícipes, a Prefeitura montou uma vasta programação com diversas atividades. Além das solenidades cívicas e religiosas tradicionais do dia 09, outros eventos serão promovidos para população nas áreas de esportes, lazer, cultura e inclusão social.
Mantendo a tradição, as solenidades vão começar cedo no dia 09. Às 5h, haverá a alvorada festiva. Às 8h será feito o hasteamento das bandeiras no Centro Administrativo Municipal (CAM), no bairro da Torrinha. Logo após, haverá uma apresentação da Esquete Teatral “Quem descobriu o Brasil?”, encenada pela Trupe Cara & Coragem, seguida do concerto da Banda Filarmônica XV de Novembro Cabense. Após as apresentações culturais, às 9h, uma missa em Ação de Graças será realizada no mesmo local. No encerramento haverá o tradicional corte do bolo e sorteio entre os participantes da Caminhada da Pessoa Idosa.
CORRIDA DA LADEIRA – Abrindo o calendário oficial das festividades que antecedem as comemorações de emancipação política, a 21ª Corrida da Ladeira vai agitar as principais ruas da área central da cidade no dia 05 de julho, às 8h. O percurso de 6 km terá sua largada e chegada em frente ao Palácio Conde da Boa Vista (prefeitura antiga). Mais informações: 3521-6762.
PASSEIOS CICLÍSTICOS – O município também vai sediar, dentro das festividades, dois passeios ciclísticos. O distrito de Ponte dos Carvalhos recebe o 7º passeio no dia 09. No Centro do Cabo também haverá um passeio ciclístico. A atividade este ano será realizada dia 5 de julho, mesma data em que irá acontecer a Tradicional Corrida da Ladeira. Os passeios começam às 10h. Mais informações pelo telefone: 3521-6762.
MOCASPE – A abertura da 20ª edição da Mostra de Esquetes e Poesias Encenadas (Mocaspe) do Cabo de Santo Agostinho acontece no dia 08 de julho, às 20h, no auditório Luiz Alves Lacerda, situado ao lado da escola-modelo de Garapu. A mostra, que é realizada pelo Movimento Teatral do Cabo com apoio da Prefeitura Municipal, objetiva promover a cultura cabense por meio de uma programação diversificada. Mais informações através do telefone 3521-6655.
CULTO – Um dia antes do aniversário da cidade, a Prefeitura, vai realizar um culto em Ação de Graças para homenagear os 138 anos de emancipação política do município. O evento acontecerá no estacionamento do Centro Administrativo Municipal (CAM). Haverá pregação e louvor, a partir das 18h, e é aberto ao público.
CAMINHADA DA PESSOA IDOSA – A Caminhada da Pessoa Idosa do município vai trazer alegria e carisma às ruas do centro, partindo da Praça do Jacaré às 8h e seguindo até o Centro Administrativo Municipal (CAM). A ação é uma iniciativa da Secretaria de Programas Sociais.
Outras atividades ainda serão incluídas na programação e divulgadas brevemente.
Texto: Thainá França – Secom | Cabo

Festejos juninos do Cabo seguem até o dia 29

Foto: Randy Augusto
Os festejos juninos do Cabo de Santo Agostinho continuam trazendo alegria para moradores e visitantes. Este ano, foram montados nove polos, uma forma de descentralizar a festa e garantir a animação para toda a população. No dia do São João (24), haverá shows em seis deles. As atividades, organizadas pela Prefeitura, por meio da Secretaria Executiva de Cultura e Lazer, iniciaram no último dia 06 de junho e seguem com atrações musicais até o próximo dia 29.
No Centro do Cabo, foram montados três polos, um durante a Festa de Santo Antônio (Padroeiro do município), um no Mercadão e o outro no Pátio da Estação Ferroviária. Também há festa em Ponte dos Carvalhos, Pirapama, Gaibu, Suape, Jussaral e Pontezinha (este último dedicado ao coco de roda). O polo principal localiza-se no Pátio da Estação Ferroviária que, com shows, apresentação de quadrilhas e comidas típicas recepciona durante várias noites os passageiros do tradicional Trem do Forró.
O secretário de Cultura e Lazer, Rinaldo da Costa, destacou a importância de manter viva a tradição junina. “Essa festa é acontecimento já enraizado nos nossos corações. Sabemos das dificuldades enfrentadas neste momento de crise econômica, mas estamos nos esforçando ao máximo para oferecer aos moradores e aos visitantes um festejo de paz, brincadeiras, e acima tudo, muito forró”, destacou. “Além disso, valorizamos os artistas da terra. Os músicos contratados foram todos da região”, destacou ele.
Confira as atrações e seus polos no endereço
http://www.cabo.pe.gov.br/index.php/festejos-juninos-do-cabo-seguem-ate-o-dia-29/

O domingo é dia de bacamarteiros no Cabo

Foto: João Barbosa

Acontece neste domingo, 21 de junho,  no Cabo de Santo Agostinho, o III Encontro Zé da Banha de Bacamarte, promovido pela Sociedade de Bacamarteiros do Cabo, que este ano homenageia José Laurentino Ferreira.
O evento, já incluído na tradição das festas juninas, começa às 13:30h com a Procissão dos Santos Joaninos, que parte da sede dos bacamarteiros (em frenteao antigo Mercado de Farinha) indo até a Igreja do Livramento, onde acontece a Missa dos Bacamarteiros, com início às 14h. Às 15:30h sai o cortejo de bacamarteiros pelas ruas do centro do Cabo, finalizando na Praça da Estação, com demontrações de tiros de bacamarte.
Ao final da tarde, a inauração oficial da sede da SOBAC com show de Aécio dos 8 Baixos.
O Encontro reúne centenas de bacamarteiros das várias regiões do estado de Pernambuco e entrega a Comenda do Mérito Bacamarteiro à apologistas e mestres do folguedo.

Sociedade de Bacamarteiros do Cabo – Fundada em 1966, a Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo entrou para a história como primeiro grupo do gênero a ter personalidade jurídica. A iniciativa foi do torneiro mecânico José Alves Bezerra, o Zé da Banha. A fim de praticar o folguedo acobertado juridicamente, o mestre Zé da Banha, a partir do registro de seu grupo iniciou debate com o exército no sentido de regulamentar a prática. A Sociedade do Cabo foi vanguarda, também, no aprimoramento técnico do bacamarte: Zé da Banha criou os primeiros bacamartes em aço, com bomba reforçada, impondo mais segurança e mais potência aos tiros. Como se não bastasse, criou o primeiro grupo de primeiros socorros do bacamartismo e o primeiro regimento interno, onde ressaltava os aspectos de disciplina e de segurança. Sempre acompanhado por Sebastião Batista, o Seu Bacha, Zé da Banha levou o folguedo a ocupar espaço na capital pernambucana, como o Sítio da Trindade e o Caxangá Golf Clube, dando o primeiro passo para a popularização do folguedo na região metropolitana.
Após a morte de Zé da Banha, o grupo chegou aos nossos dias, renovando sua tradição vanguardista com a presidência de Ivan Marinho, que viria a ser, também, o primeiro presidente da Federação dos Bacamarteiros de Pernamabuco. A SOBAC tornou-se Ponto de Cultura conveniado com o MINC e FUNDARPE. Tornou-se Utilidade Pública no Cabo de Stº Agostinho e recebeu concessão de uma casa, na Rua Vigário João Batista, 157, Centro - Cabo -, onde funcionará, além de sua sede, um memorial do bacamarte no município.

População do Cabo reage à violência com Caminhada pela Paz na 2ª feira

O movimento Cabo Unido pela Paz realiza nesta segunda-feira, 8 de maio, o primeiro grande ato público em favor do esforço coletivo das várias representações da sociedade cabense: a Caminhada Cabo pela Paz.

Wilson Firmo - A concentração se dará em frente ao viaduto da Avenida Historiador Pereira da Costa, em frente à escola municipal Marivaldo Burégio, a partir das 14h, com saída às 15h. O roteiro seguirá pelas principais ruas do Centro do Cabo, encerrando na Praça Théo Silva.
Toda população cabense está convocada a se integrar ao ato com roupas e bandeiras brancas, mobilizando escolas e o comércio local. A expectativa é de que se tenha a participação de pessoas que tenham sido vítimas de algum episódio de violência.
O ato pretende demonstrar unidade no sentimento que toma conta de cada morador e moradora: o de não mais suportar conviver num cenário marcado por assaltos e arrombamentos frequentes e pelos índices alarmantes que colocam o município no topo do ranking de violência como nos índices de vulnerabilidade da juventude à violência e desigualdade racial, de acordo com relatório lançado pela Unesco em maio deste ano.
“Pela primeira vez no Cabo, todas as lideranças políticas e sociais da cidade estarão unidas num só propósito de mostrarmos nossa força e capacidade de mudar essa situação de brutal violência que se tornou insuportável. Não queremos e não podemos mais ser reféns dos bandidos. Chega”, diz Jairo Lima, um dos integrantes do Movimento Cabo Unido pela Paz.
As ações não param por aí. Uma grande comissão, composta por lideranças políticas locais e da entidades sociais, deverá bater à porta do governador Paulo Câmara nas próximas semanas. Na pauta, a exigência por uma maior atenção e melhores condições de estrutura para as polícias locais, além da implantação de políticas que amenizem o desemprego e o tráfico, entre outras ações preventivas.
“A violência atinge a todos, não escolhe cor, bandeira partidária, sexo, religião. Somos vítimas todos e todas. A única certeza que temos é de que a solução está em nossas mãos. A nossa união é o nosso instrumento para consegui-la. O protagonismo pela busca da paz é de cada pessoa aqui da cidade”, diz Nivete Azevedo, coordenador geral do Centro das Mulheres do Cabo, entidade histórica que aceitou assumir a mediação e articulações do Movimento.
Em toda cidade, várias iniciativas vêm sendo realizadas, na intenção de buscar alternativas para se amenizar os casos de violência. Desde a semana passada a cidade vive um momento simbólico, com o histórico encontro de lideranças políticas, organizações sociais, movimentos de bairros, juventude, segmento comercial, que aceitaram ampliar o debate e buscar formas concretas de enfrentar a violência na cidade.
“Há uma proposta de se efetivar a criação de um grupo gestor que vai, de forma permanente, mobilizar todos os segmentos para discutir soluções, estratégias, visando erradicar a criminalidade que chegou em níveis assustadores e preocupantes. Nesta luta não devemos ter nem cor, nem bandeira, nem partido. Temos de ter, sim, compromisso com a sociedade”, ratificou ela.
O Movimento Cabo Unido pela Paz é formado por um conjunto de forças políticas e sociais, sendo coordenados pelo Centro das Mulheres do Cabo e as representações das entidades do segmento empresarial e comerciário do Cabo — ACEC, CDL e Sindilojas.
As forças políticas incluem desde o prefeito do Cabo, Vado da Farmácia, o deputado federal Betinho Gomes com dois estaduais — Lula Cabral e Everaldo Cabral, e todos os 17 vereadores — somados às várias entidades, entre elas, os segmentos religiosos, associações de bairros, OAB, ONG´s.

Coletânea de Poetas Cabenses será lançado no Costa Dourada

O lançamento da Coletânea de Poetas Cabenses, pela Academia Cabense de Letras (ACL) está sendo aguardada por intelectuais, escritores, poetas e apreciadores da literatura como um acontecimento histórico. A Coletânea reúne 39 poetas de três gerações, contemplando a produção poética no Cabo de Santo Agostinho, desde os póstumos Zeca Plech, Gabriel Dourado e Théo Silva. A coletânea foi organizada pela jornalista e poetisa, integrante da ACL, Tereza Soares, que na ocasião estará lançando o livro “Espectro”, no gênero poesia e prosa poética. Ambos os títulos foram publicados pela Editora Bagaço. Os lançamentos acontecerão, na quinta-feira, 11 de Junho, às 19h, em noite de autógrafos, no Restaurante Natrielli, no Shopping Costa Dourada.
Poetas da geração de 70 e 80, como Natanael Lima, Paulo Cultura, Vera Rocha e Mário Hélio fazem parte da produção, assim também como os da nova geração, como Ronaldo Brito. Algumas revelações estão incluídas, como Sérvulo Ferreira (Véio Abidoral) e Ton Severo. A Coletânea de Poetas Cabenses é uma ação da Academia Cabense de Letras, em parceria com a Editora Bagaço e com o apoio da Academia Pernambucana de Letras.
O livro de poemas e prosas “Espectro” é o primeiro registro literário da jornalista Tereza Soares e contempla a produção de três décadas da vida escritora, atualmente com 48 anos. A obra reflete traços culturais típicos da região da Zona da Mata, através da criação literária da escritora, que nasceu e cresceu na cidade e é pertencente a um acervo histórico de poetas recitadores.
“Essa Academia tem estado constantemente preocupada em fomentar a literatura da cidade, que já foi algo muito promissor no passado, mas que foi com o tempo sendo relegada ao desprezo. Entendemos que uma cidade sem voz poética é uma cidade sem alma e nós temos muito para oferecer para ficarmos sem esse grito. A ACL está tomando essa diretriz de resgate, valorização e fomento da leitura e da escrita tendo a poesia como grande aliada”, afirma o presidente da Academia Cabense de Letras, João Sávio.

Ministério Público quer Bilhetagem Eletrônica no transporte público do Cabo

Foto: Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

Assinado termo de conduta para adequar linhas de transporte às necessidades reais da população
O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e prefeito do Cabo de Santo Agostinho, José Ivaldo Gomes, aditaram o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que prevê a regularização do transporte público do município, visando à mudança nos prazos originais das cláusulas que ainda não foram cumpridas.
De acordo com o novo documento, o prefeito deverá, ainda neste mês de junho, proceder à contratação de empresa para implementação do sistema de bilhetagem eletrônica, que garanta ao Município e ao Ministério Público acesso às informações do número de passageiros, valores dos bilhetes pagos, percursos realizados por veículos e demais dados que viabilizem total transparência sobre os custos e receitas obtidos pelos concessionários, tanto no sistema de transporte regular como complementar, de modo a garantir uniformidade sobre a forma de bilhetagem e cobrança de tarifas, bem como transparência e avaliação da real situação do Sistema de Transporte Público do Município.
A partir da análise realizada, por meio das informações fornecidas através do sistema de bilhetagem eletrônica, o prefeito deverá elaborar proposta para adequação das linhas de transporte às necessidades da população, para melhoria da qualidade do serviço e esboço do modelo de linhas a ser adotado no município. A referida proposta deverá ser utilizada como termo de referência para elaboração do edital de licitação, que deverá ser publicado até o dia 15 de novembro de 2015 e estabelecerá sistema de compensação financeira entre as linhas superavitárias e deficitárias e/ou processo licitatório por lotes.
Segundo a promotora de Justiça Alice Morais, das medidas preparatórias ao processo licitatório estabelecidas, a maioria foi cumprida pelos compromissários, estando em fase de assinatura contrato para implementação de bilhetagem eletrônica. Exceto naquilo que contrarie o aditamento, todas as cláusulas do TAC continuam vigentes e válidas.
O aditamento foi publicado no Diário Oficial do dia 20 de maio.