Deputados vistoriam Barragem Serro Azul

A Comissão Especial para Acompanhar a Situação das Barragens em Pernambuco visitou, dia 15 de abril, a Barragem de Serro Azul, localizado em Palmares. O objetivo da ação foi verificar as condições de segurança do equipamento. De acordo com representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (CREA-PE), que estiveram no reservatório há dois meses, não existe risco de colapso.
Para o presidente da Comissão Especial, deputado Antônio Moraes, a principal demanda em relação à Serro Azul é que seja elaborado um plano emergencial de evacuação. O planejamento deve contar com sinalização visual, alerta sonoro e esclarecimentos necessários à população sobre como proceder em caso de vazamento. O parlamentar acredita que todos os reservatórios do Estado precisam de um protocolo desse tipo.
Outra questão prioritária de acordo com Moraes é determinar, legalmente, qual órgão tem atribuição de fiscalizar e cobrar para que sejam feitas obras de manutenção nas barragens: “Não havia nenhum tipo de manutenção nas barragens de Pernambuco nem por parte da Compesa, nem por parte do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs). A ideia é propor um projeto de lei para regulamentar essa situação.”
Também estiveram em Serro Azul o relator do colegiado, deputado Romero Sales Filho, as deputadas Simone Santana e Roberta Arraes, além de Clóvis Paiva, Delegado Erick Lessa, Tony Gel e William Brigido. Os parlamentares realizaram ainda uma visita de cortesia à Usina Pumaty – Agrocan, cooperativa do agronegócio localizada no município de Joaquim Nabuco, também na Mata sul.
Mata Sul – A região da Mata Sul pernambucana é historicamente afligida pelo excesso de chuvas. No inverno de 2010, temporais provocaram cheia nos rios e alagamento de municípios na área. Centenas de pessoas ficaram desabrigadas. Para evitar novas ocorrências, o Governo do Estado deu início às obras da Barragem de Serro Azul no ano seguinte. O empreendimento foi inaugurado em 2017, com capacidade total de armazenamento de 303 milhões de m³. (Com informações da ALEPE)