Sinproja protesta contra aumento do JaboatãoPrev

Manifestação do Sinproja na prefeitura hoje, dia 01 de fevereiro. Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda feira (01 de fevereiro) os servidores de Jaboatão dos Guararapes, insatisfeitos com a forma que o prefeito Elias Gomes está encaminhando um projeto que muda regras previdenciárias municipais, marcharam pelas ruas de Prazeres protestando contra o projeto  e dando um recado aos vereadores: “caso votem favoráveis aos interesses do governo e contra o serviço público, os sindicatos irão estampar o rosto de cada parlamentar pelas ruas da cidade, chamando eles de traidores dos trabalhadores de Jaboatão”.
O Sinproja, que representa os trabalhadores da Educação, diz que o projeto 01/2016 foi encaminhado “na calada da noite” e que, além de aumentar a alíquota de 11% para 14% no desconto do Jaboatão Prev, ainda diminui em 20% o salário do servidor e da servidora ao se aposentar. Para os novos aposentados, as gratificações serão pagas proporcionalmente e não mais integralmente.
O Sinproja está convocando seus filiados a estarem amanhã, às 11h, na Câmara de Vereadores, para barrar, “mesmo que na marra”, o que considera um ataque do governo Elias contra o serviço público municipal. O sindicato disponibilizará um micro ônibus para deslocar a categoria, saindo às 10h da sede do Sinproja, no centro de Jabaotão.
Elias Gomes divulgou nota sobre o assunto, onde defende a previdência privada e diz que o transfere cerca de 2,5 milhões mensais ao Jaboatão para fechar as contas, que são deficitárias, pois o sistema custa mais que arrecada. A nota diz ainda que as medidas são “para combater privilégios, para proteger mais a previdência, o que tem sido feito ao longo dos anos e estamos aprofundando, para acabar inclusive com aquelas manobras daqueles que levavam vantagens por serem apaniguados políticos, muitos da Câmara de Vereadores, outros da própria Prefeitura no passado, que passavam uma vida com uma contribuição e quando faltavam dois anos para se aposentarem arrumavam algum padrinho político para conseguir o aumento em 100% e até 200%, se aposentando com super-salários, que por sinal estamos auditando e vamos tomar as medidas no sentido de que sejam novamente fiscalizados, além de dar fim a essa possibilidade, fechando todas as brechas”.

Veja a nota de Elias Gomes completa AQUI